∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

Velocidade do 4G derruba o Brasil para 42º no mundo


Com quase 25 milhões de novos acessos 4G em 2015, o Brasil avança rapidamente na substituição de conexões móveis pela tecnologia mais moderna. Mas como mostra o estudo trimestral da OpenSignal, a cobertura ainda é restrita – na prática, os usuários de LTE conseguem efetivamente usá-lo apenas 53% do tempo.

É um pouco melhor que os 49% medidos em meados de 2015, mas com um preço: a velocidade média das conexões vem caindo. No levantamento anterior, o Brasil aparecia em 24º lugar, com velocidade média de 16 Mbps no 4G. Na medição entre outubro e dezembro passados, porém, essa taxa caiu para 13 Mbps – e a posição no ranking para 42o (entre 68 países).

Não chega a ser um fenômeno inesperado. “Enquanto países pequenos e desenvolvidos como Coreia do Sul e Hong Kong podem facilmente garantir cobertura e velocidade para suas concentradas populações, nações maiores e menos prósperas geralmente lutam para fornecer sinal forte em todo o território”, analisa o relatório da OpenSignal.

Daí os resultados no quesito de cobertura – considerado a proporção do tempo que os usuários passam conectados a determinada rede. Na Coreia do Sul, a líder nesse ranking, os usuários estão em redes 4G 97% do tempo. No Japão, que aparece em seguida, 90%.

Países capazes de manter o sinal de LTE mais de 80% do tempo ainda são raros, como indica o ranking relativo ao último trimestre de 2015. Apenas oito (dos 68 incluídos no estudo) conseguiram: além de Coreia e Japão, Hong Kong, Kuwait, Holanda, Cingapura, EUA e Uruguai.

No Brasil, como visto, a média é de 53%. Naturalmente, há variações entre as operadoras. A Nextel tem LTE 56% do tempo, seguida pela Vivo (54%), Claro (53%), Tim (52%) e Oi (45%). A regularidade, porém, não é sinônimo de performance.

O ranking elaborado a partir da velocidade média de download é bem diferente. Nesse caso, a Vivo lidera com média de 15 Mbps. Em seguida aparece a Oi, com 13 Mbps; a Claro, com 12 Mbps; e Tim, com 9 Mbps; e só então a Nextel, com apenas 3 Mbps.

O ranking global de velocidade também é um pouco distinto do ranking de cobertura – Cingapura (37 Mbps), Nova Zelândia (29 Mbps), Hungria e Israel (28 Mbps) são os primeiros, com a Coreia do Sul em quinto (27 Mbps). Com 13 Mbps, o Brasil fica perto da média mundial, de 13,5 Mbps.

O relatório indica, ainda, que no fim de 2015 148 países já contavam com redes LTE – mas só foram incluídos na comparação aqueles com quantidade de dados considerados suficientes pela consultoria. Ao todo, os dados vieram de 357.924 usuários de 4G, todos com aparelhos Android.


Por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital
Edição: Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica.
Blog: Diogenes Bandeira
Velocidade do 4G derruba o Brasil para 42º no mundo Velocidade do 4G derruba o Brasil para 42º no mundo Reviewed by Diogenes Bandeira on 14:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Pixel Segurança Eletrônica

Pixel Segurança Eletrônica
Tecnologia do Blogger.