∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

Sistema de monitoramento e controle de acesso em hospitais públicos estão em fase final - Tocantins


O governo do Tocantins, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), está trabalhando para implantar o sistema de monitoramento e controle de acesso nos hospitais públicos do Estado. Somente no Hospital Geral de Palmas (HGP), está em processo final a instalação de 250 câmeras, 30 catracas, 40 unidades de controle de portas e cinco cancelas.

De acordo com Tairone Barbosa, diretor de Tecnologia da Informação da Sesau, o sistema de monitoramento e controle de acesso foi idealizado para dar mais segurança às unidades hospitalares, através de catracas com leitor de biometria e a instalação de câmeras quem filmam em alta resolução.

O projeto para os hospitais começou a ser implantado no final de 2012, quando foi feita toda a infraestrutura necessária para a instalação dos equipamentos. “E nossa previsão é que o sistema comece a funcionar, nas cinco unidades hospitalares contempladas nesta primeira etapa, até o mês de maio”, disse.

A primeira etapa do projeto contempla o HGP, o Hospital e Maternidade Dona Regina, o Hospital Infantil de Palmas, o Hospital de Regional de Araguaína e Hospital Regional de Gurupi. Ao todo, o governo vai investir mensalmente no projeto um total R$ 330 mil. Expectativas.

No Hospital Geral de Palmas, os assistentes de saúde, Robert Welton de Sousa e Alexsandra Costa, que trabalham na recepção do HGP, comemoram o início da implantação dos trabalhos. “Posso dizer que nós éramos desrespeitados todos os dias, porque existem pessoas que chegam aqui e acham que como o hospital é público podem fazer o que quiser. O monitoramento vai nos ajudar muito, já que vai causar até uma certa intimidação para aqueles que são mais exaltados. As pessoas tem que entender que estamos aqui para ajudar, para orientar, mas que o hospital possui regras que devem ser cumpridas”, destacou Robert Welton.

Segundo os servidores, os principais problemas envolvem a dificuldade das pessoas compreenderam a urgência do atendimento e horário de visitas. “Tem pessoas que querem entrar e sair a qualquer hora, não querem aceitar que existem horários definidos para visitas e que só é permitido entrar uma pessoa por vez. Além disso, as pessoas tem dificuldade de entender a ordem do atendimento. O HGP é para atendimento de média e alta complexidade, mas tem gente que chega com um problema que pode ser resolvido em Pronto Atendimento e mesmo assim que ser atendido primeiro, antes daqueles que estão em estado mais grave, por exemplo. Todas essas situação geram desentendimentos e nós acabamos por ficar um pouco receosos”, explicou Alexsandra Costa.

De acordo com a agente de portaria, Adriana Conceição, que fica na entrada que dá acesso a Administração do hospital, o programa de monitoramento vai ajudar a desempenhar melhor sua função. “A gente que fica aqui na porta tem muita dificuldade, porque tem pessoas que não entendem que nem tudo se resolve aqui. Elas ficam bravas e, às vezes, são até ignorantes com a gente, e nós só queremos ajudar”, disse.

Para a dona de casa, Maria Domingas, que veio de São Luís, quanto mais segurança melhor. “A gente não conhece as pessoas, não sabemos quem tem intenção boa ou não. Por isso, quanto mais segurança tiver nas portas é melhor, porque daí fica só quem realmente vai resolver o problema aqui no hospital”, disse a paciente.


Mais segurança
A Servi, empresa vencedora de licitação realizada pelo governo do Estado para fazer a segurança dos hospitais públicos do Tocantins, também já iniciou os trabalhos e o HGP já está sendo atendido. Nas demais unidades hospitalares do Estado, o serviço deve iniciar já nos próximos dias.

Tairone lembra que as ações da Sesau e da Servi são processos distintos com o mesmo objetivo e que acabam se completando. “O sistema de controle de acesso e monitoramento irá contribuir com a empresa de vigilância ajudando nas ações de prevenção de ocorrências de furtos e roubos e garantindo uma segurança mais efetiva tanto para funcionários como para pacientes e acompanhantes”, explicou.
Fonte: surgiu.
Sistema de monitoramento e controle de acesso em hospitais públicos estão em fase final - Tocantins Sistema de monitoramento e controle de acesso em hospitais públicos estão em fase final - Tocantins Reviewed by Diogenes Bandeira on 14:35:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Pixel Segurança Eletrônica

Pixel Segurança Eletrônica
Tecnologia do Blogger.