∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

Lulu e Facebook serão investigados pelo Ministério Público.

Depois de um processo aberto por um estudante de direito contra o Lulu e o Facebook, ambas as empresas agora terão que enfrentar o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. A instituição pública instaurou um inquérito civil público contra as companhias por “ofender direitos da personalidade de milhões de usuários do sexo masculino”.

O inquérito, aberto na última sexta-feira, considera que a atribuição de notas e opiniões "sobre diversos aspectos pessoais como desempenho sexual, caráter e forma de interagir com as mulheres em relações íntimas (...) evidencia ofensa a direitos existenciais de consumidores, particularmente à honra e à privacidade, ensejando medidas administrativas e, eventualmente, condenação por dano moral coletivo".
Diversas polêmicas

O Lulu é uma ferramenta lançada há duas semanas no país e é exclusiva para mulheres. O polêmico aplicativo permite a elas avaliarem anonimamente homens presentes no Facebook com hashtags, tais como #FazRirAtéChorar ou #SafadoNaMedidaCerta.

Como “vingança”, um grupo de programadores devem lançar nesta quarta-feira (4) o Tubby, aplicativo desenvolvido para que os homens avaliem as mulheres, mas como foco nas características femininas na hora do sexo. A imagem de divulgação é bastante polêmica, pois promete hashtags muito mais picantes.
Por: Roberto Hammerschmidt.

Lulu e Facebook serão investigados pelo Ministério Público. Lulu e Facebook serão investigados pelo Ministério Público. Reviewed by Diogenes Bandeira on 21:18:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Pixel Segurança Eletrônica

Pixel Segurança Eletrônica
Tecnologia do Blogger.