∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

Provedores nos EUA vão até bloquear acesso do internauta que piratear.

A Comcast confirmou que irá impedir que compartilhadores de arquivo naveguem na Internet, até que chamem a empresa para resolver o problema. A iniciativa faz parte do Copyright Alert System (Sistema de Alerta de Direitos Autorais), um sistema de alertas que foi recentemente liberado pelos principais provedores de serviços de Internet. A implementação ganhou o apelido de "six strikes" (algo como "seis alertas"), devido a uma série de duras advertências e punições contra a pirataria. Prestadores de serviços, que fizeram uma parceria com a indústria de entretenimento para a iniciativa, têm uma margem para decidir como aplicar o sistema. No caso da Comcast, os usuários que não responderem aos diversos alertas verão um "aviso persistente em qualquer browser da conta, até que o titular entre em contato com a Assistência de Segurança ao Cliente da Comcast para discutir e ajudar a resolver a questão." O TorrentFreak , que descobriu a política escrita da Comcast , refere se a essa medida como sendo um "sequestro de navegador". A empresa não é a única provedora de serviços a adotar essa política. Em outubro passado, o porta-voz da Time Warner Cable, Alex Dudley, disse à PC World que, depois de 4 avisos não respondidos, os usuários não serão capazes de navegar pela Internet até que entrem em contato com a companhia. "A suspensão é apenas uma forma de fazer com que você pegue o telefone e nos ouça falar sobre violações de direitos autorais", disse. A AT&T realiza um sequestro de navegador similar, mas em vez de pedir que o usuário ligue, a empresa os redireciona a um portal online para aprender sobre material digital copiado, de acordo com reportagem do The Next Web. As táticas da Verizon são um pouco mais fortes. De acordo com a sua política escrita , depois da quinta advertência, os usuários receberão um aviso em seus navegadores, solicitando que concordem temporariamente com uma redução de velocidade. Como todos os provedores, os usuários podem solicitar uma revisão nos alertas que receberam pelo custo de 35 dólares. A Cablevision é o único provedor de Internet que diz suspender o acesso por completo. De acordo com a política escrita da companhia, usuários que receberem 5 ou 6 notificações devem contatá-los dentro de 14 dias. Caso contrário, a empresa suspenderá o acesso à Internet por 24 horas. Em todos os casos, a grande pergunta sem resposta é: o que acontece depois dos 5 ou 6 avisos sem retorno? Os provedores de serviços observaram que eles entregarão a identidade dos infratores aos detentores dos direitos caso eles solicitem legalmente, por intimação ou ordem judicial. Ainda não está claro se os detentores de direitos planejam levar os compartilhadores de arquivos ao tribunal (a indústria musical disse que parou de fazer isso há anos) mas, no mínimo, o sistema fornecerá evidências para as empresas de entretenimento. Se preciso, eles podem usar o "six strikes" para mostrar que os usuários receberam os avisos e os ignoraram diversas vezes. Finalmente veremos como tudo irá se desenrolar, já que os prestadores de serviços colocarão em prática a sua nova abordagem ainda este mês.
Por: Jared Newman da PC World - EUA

Provedores nos EUA vão até bloquear acesso do internauta que piratear. Provedores nos EUA vão até
bloquear acesso do internauta
que piratear. Reviewed by Diogenes Bandeira on 21:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Pixel Segurança Eletrônica

Pixel Segurança Eletrônica
Tecnologia do Blogger.