∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

Google lança serviço de banda larga nos EUA.


O Google apresentou oficialmente,nesta quinta-feira (26/07), em Kansas City, o Google Fiber, seu serviço de banda larga e televisão nos Estados Unidos.
A empresa promete uma internet 100 vezes mais rápida do que as principais norte-americanas e garante que a velocidade de download será de 1 Gigabyte por segundo para downloads e uploads.
O Fiber também vem com serviço de TV com canais locais e integrado ao Netflix e YouTube, possibilitando assistir conteúdo ao vivo ou por demanda, quando o usuário quiser. Além disso, é possível gravar até oito programas simultâneos e armazená-los na nuvem (com 1 Terabyte disponível no Google Drive).
Os equipamentos que funcionam como central de todo o conteúdo foram batizados de Network Box. Eles contam com 2 Gigabytes de espaço para armazenamento em seu disco rígido, transmitirão vídeo em até 1080p, terão quatro entradas Ethernet e funcionam como pontos de Wi-Fi.

Preços e instalação:
Há três pacotes disponíveis para planos residenciais. O mais básico custa US$ 300 pela instalação dos cabos e oferece tanto um serviço mais lento de internet (downloads a 5 Megabytes por segundo) quanto uma TV só com alguns canais.
Para obter o conteúdo completo e velocidade total de conexão, pode pagar US$ 120 pelo plano de banda larga e TV ou US$ 70 só pela internet. Quem contratar o serviço completo, ainda receberá um Nexus 7, que também funcionará como controle da TV.
Para instalar o as fibras óticas, o Google vai exigir certo número de pedidos na mesma região que eles chamam de "fiberhoods".  A empresa também afirmou que arcará com a instalação de cabos em alguns lugares como escolas e bibliotecas.

Desde quinta-feira (26/07), 3,9 mil pessoas se cadastraram para receber a nova tecnologia de banda larga do Google. Conforme divulgado pelo The Verge, mais de 20% das regiões que pediram pelo chamado Fiber possuem solicitações suficientes para garantir a novidade. O Google garante que o Fiber vai entregar internet a uma velocidade de 1 Gb por segundo, o que é cerca de 100 vezes mais rápido que os principais produtos dos Estados Unidos. O serviço será instalado nas duas Kansas City (nos Estados de Kansas e Missouri), e para consegui-lo é preciso que os interessados reúnam certa quantidade de solicitações, em regiões chamadas de "fiberhoods".


ATUALIZAÇÃO:

O Google apresentou seu serviço de banda larga ultraveloz e de televisão na quinta-feira passada (26/07) e, até essa segunda-feira (30/07), recebeu mais de 4 mil pré-inscrições de pessoas interessadas no produto. Mas alguns estabelecimentos já contam com a conexão do Google Fiber, e o pessoal do GigaOM visitou um deles para dar as primeiras impressões.
O repórter Dave Greenbaum esteve na padaria vegana Mud Pie, em Kansas City, onde o Google instalou o Fiber no sábado (28/07). Em conversa com Michael Valverde, coproprietário do lugar, Greenbaum descobriu que a equipe do Google rondou a padaria por muitos meses antes de escolhê-la para testar a novidade. Além da rede, a companhia colocou no estabelecimento dois de seus Chromebooks.

Os testes
Para averiguar a velocidade do Fiber, foram feitos testes com conexão via cabo e Wi-Fi - cuja tecnologia não suporta o Gigabit oferecido pelo Google. A primeira coisa que Greenbaum fez foi tentar assistir à transmissão via streaming dos Jogos Olímpicos de Londres em alta definição. "O vídeo em HD foi simplesmente lindo, mas havia soluços", notou.
Então o repórter partiu para os downloads, baixando a versão 10.7.4 do sistema operacional do Mac. No cabo, o arquivo de 1,4 Gb levou cinco minutos e quatro segundos para ser baixado; já quando usou o Wi-Fi de seu próprio Macbook, ele teve de esperar 15 minutos e 21 segundos. Greenbaum testou os dois modelos de conexão pelo Speedtest.com, que no primeiro caso mostrou velocidade de 176,59 Mb por segundo para download, mas, no segundo, revelou fracos 41,73 Mb/s.
"A lenta velocidade via Wi-Fi era esperada, mas com conexão plena de cabo eu teria esperado que o arquivo fosse baixado em menos de um minuto", afirmou. Como efeito comparativo, ele usou sua internet contratada da AT&T e viu o download ser concluído em 14 minutos e 50 segundos no cabo, e em 41 minutos e 24 segundos no Wi-Fi.
Só quando partiu para os torrents - que afirma terem sido todos legais -, Greenbaum conseguiu notar a velocidade, ao baixar um arquivo de 134,4 Mb em apenas 11 segundos. "Os assinantes vão pagar por uma internet muito veloz, mas talvez não notem a diferença quando compararem com o alto nível de banda larga dos amigos."

Mais problemas
Outra limitação é o compartilhamento da caixa de rede do Google, que é usada tanto para internet, quanto para o serviço televisivo. Se o assinante quiser gravar oito programas (o máximo permitido) simultaneamente, a velocidade da navegação pode ser comprometida. Além disso, os clientes da padaria conectada reclamaram da falta de opções no line-up do Fiber, que não conta com grandes redes como ESPN, Disney, Comedy Central e nem com os canais premium da HBO.
O produto também não possui opção para inclusão de telefone fixo via IP. "Enquanto os assinantes podem usar seus telefones celulares, muitas pessoas ainda usam alarme ou sistemas de fax que precisam de uma linha fixa. Os dois poderiam ser feitos pela internet (ou por um produto terceirizado de linha por IP), mas seria um incômodo adicional mudar", relata Greenbaum.
O repórter do GigaOM percebeu que o Google vai obrigar os consumidores a usarem sua caixa de rede como roteador, enquanto as companhias de cabo geralmente permitem o uso de qualquer produto. "Se você quiser a rede do Google você terá de usar a caixa deles e viver com suas restrições", alertou.
Mas há algo que pode dar mais trabalho à gigante de buscas: a questão da privacidade. Greenbaum disse que representantes precisaram conversar com os clientes para convencê-los de que o Google não ficaria espionando enquanto eles navegassem pela rede da companhia. É um sinal que ele considera "desanimador, para dizer o mínimo".
Apesar de ter destacado os pontos negativos, Dave Greenbaum concluiu que trata-se de um ótimo produto, que de tabela ainda deve forçar a concorrência a melhorar seus serviços. E você, espera que o Google Fiber venha para o Brasil?

Olhar Digital.
Google lança serviço de banda larga nos EUA. Google lança serviço de banda larga nos EUA. Reviewed by Diogenes Bandeira on 20:49:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Pixel Segurança Eletrônica

Pixel Segurança Eletrônica
Tecnologia do Blogger.