∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

Câmeras de monitoramento estão desligadas em cidades do RS


As câmeras de segurança instaladas em 23 cidades do Alto do Jacuí, no Rio Grande do Sul, são vistas como uma ferramenta eficiente no combate à criminalidade pelas autoridades, mas em ao menos quatro municípios elas não estão funcionando pela falta da ligação elétrica.

As câmeras foram instaladas através de um projeto do governo do estado do Rio Grande do Sul, com a participação da inciativa privada, e orçado em R$ 8 milhões. Entretanto, nas cidades de Santa Bárbara do Sul, Quinze de Novembro, Salto do Jacuí e Ibirapuitã o sistema não começou a funcionar porque as prefeituras ainda não pagaram as taxas cobradas pela concessionária Rio Grande Energia (RGE).

As câmeras são ligadas em postes da RGE, por onde também passam os cabos de fibra ótica que levam as imagens até as sedes da Brigada Militar onde é feito o monitoramento.

“O processo está todo concluído, o cabeamento ótico está pronto, as centrais estão instaladas nas sedes das brigadas militares”, disse o vice-presidente do Consórcio de Desenvolvimento Intermunicipal dos Municípios do Alto Jacuí (Comaja) Verno Aldair Muller, completando que a burocracia tem sido muito grande para resolver o problema.

A medida é apontada com uma boa alternativa de combate à criminalidade. Tanto que as ocorrências chegam a zerar nos locais onde foi instalado o sistema, conforme relato da Brigada Militar da cidade de Tapera, onde oito câmeras foram instaladas.

“Qualquer acontecimento está gravado e essas imagens podem ser buscadas. Com certeza vem para auxiliar, é para mais segurança no comércio”, diz o comerciante Antônio Escobar.

“A câmera é um olhar do policial nos pontos onde eles não estão. Nem sempre vai ter gente para olhar, para monitorar, então ela grava e se acontecer algo, vê depois, até porque não estão acontecendo incidentes a toda hora”, diz o prefeito de Tapera, Irineu Orth.

A RGE informou que a questão é tratada com prioridade, mas que o período legal destas ligações é de 60 dias, a contar depois que toda a documentação é apresentada e o pagamento dos serviços é efetuado.


Câmeras de monitoramento estão desligadas em cidades do RS Câmeras de monitoramento estão desligadas em cidades do RS Reviewed by Diogenes Bandeira on 10:00:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Pixel Segurança Eletrônica

Pixel Segurança Eletrônica
Tecnologia do Blogger.