∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

∴ Diogenes Bandeira - Consultor de Segurança Eletrônica ∴

Mercado de segurança eletrônica no Brasil deve crescer 20,6% até 2017.

Pesquisa divulgada pela SIA mostra que Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos são os principais fatores do aumento deste setor. O mercado formal de segurança eletrônica no Brasil vêm crescendo constantemente, segundo
uma pesquisa divulgada pela SIA (Security Industry Association) recentemente. De acordo com a análise, o mercado formal de segurança eletrônica brasileiro teve um volume de negócios de R$ 1,2 bilhão em 2011. Até 2017 espera-se um crescimento de 20,6%, atingindo R$ 3,7 bilhões. De olho neste mercado, a Schneider Electric, especialista global na gestão de energia, desenvolve soluções completas para infraestrutura e segurança para mercados residenciais e prediais. Entre os produtos estão as câmeras domes e caixas de proteção para sistemas de vídeo vigilância, matrizes virtuais, software de gerenciamento de vídeos, DVRs,
monitores LCD Full HD, câmeras IP megapixel HD, câmeras IP e outras soluções IP/IT. Segundo a pesquisa da SIA, o segmento de circuito de videovigilância é o que mais se destaca no Brasil, representando 39,6% do mercado de segurança. Uma da soluções mais recentes lançadas pela Schneider Electric nesta área é Sarix, com tecnologia SureVision, da Pelco (empresa adquirida pela Schneider Electric). Equipada com recurso de compensação de níveis de luminosidade do ambiente, a novo equipamento de vídeo permite a visualização da imagem em condições críticas de luminosidade. A perfeita captação é possível devido à nova
tecnologia da câmera, que combina Wide Dynamic Range, Low light e Anti-flor, além de recursos inteligentes de correção da imagem. O equipamento do tipo IP disponibiliza o vídeo capturado via rede – Ethernet. A Sarix SureVision transmite imagens diretamente para o computador, através de um software que acompanha o produto. A câmera pode ser instalada em lugares como condomínios, escolas, hospitais, shopping centers, estacionamentos e escritórios, gerando mais segurança e tranquilidade para os usuários. O mercado de segurança tem também
apresentado um crescimento constante e vêm se desenvolvendo a cada ano por conta dos eventos esportivos que serão sediados no Brasil. As Olímpiadas de 2016 e a Copa do mundo de 2014 devem promover um aumento ainda maior deste mercado, não só por conta da infraestrutura dos estádios, mas  pela contrução e aprimoramento de hotéis, restaurantes, shoppings e aeroportos. “A segurança eletrônica é um mercado que está em grande expansão no Brasil e o crescimento é notório. Este boom, com certeza, está ligado aos eventos mundiais que sediaremos aqui. Nós, sem dúvida, estamos aptos para atender o mercado
nacional e internacional, com as tecnologias mais avançado no segmento”, explica José Antônio Torelli, chefe de produtos da unidade de negócios Building da Schneider Electric Brasil. Uma das principais tendências para a infraestrutura dos eventos mundiais são os produtos de videovigilância e sistemas de controle
de acesso. Este último segmento representa 20,8% do mercado brasileiro. Um dos destaques da Schneider Electric neste mercado é o EcoStruxure, projetado exclusivamente para integrar os demais sistemas dentro de um estádio e fazer com que todos trabalhem de maneira unificada. Trata-se de uma solução para os gerentes de produção, processo e energia, que reúne informações cruciais para eficiência produtiva, associada à gestão dos insumos operacionais, como energia e vapor, por exemplo. Seu diferencial em relação às soluções disponíveis no mercado é a fácil integração com diversos sistemas elétricos e eletrônicos. A solução é uma abordagem simples, transparente e econômica para criação de sistemas de gerenciamento inteligentes. Ele mede em tempo real o uso energético em toda planta dos estádios, processos e máquinas, sendo possível controlar de forma confiável, eficiente, produtiva e sustentável a energia, reduzindo o seu consumo em até 30%. Com experiência neste mercado, as soluções criadas pela Schneider Electric já foram aplicadas em estádios europeus, como o Espanyol, na Espanha, e o Luz de Benfica, em Portugal. A empresa instalou neles Cubículos MT SM6, Painéis BT Prisma, automação elétrica e de ar-condicionado e Barramentos Blindados Canalis, concebidos para transportar e distribuir energia elétrica por um sistema de baixo custo e seguro. Nos Jogos Olímpicos de 2008 a companhia colaborou efetivamente na elaboração da iluminação do Ninho de Pássaros, o principal estádio de Pequim, na China. Com o sistema KNX foram colocados mais de 1.700 produtos que são gerenciados de uma central, por meio de um computador com software ou por sistemas locais (pulsadores). Ele permite o controle da iluminação dos banheiros, com dos sensores de presença e luminosidade, o que garante a economia no consumo . Também é possível controlar a iluminação de emergência nas escadas, áreas vips e até mesmo nas cabines dos jornalistas. Além disso, a Schneider Electric contribuiu com 17 soluções nos estádios que sediaram a última Copa na África do Sul, entre eles o Green Point Stadium, Nelson Mandela Bay, FNB Stadium, Coca Cola Stadium, Luftus Versfeld e o Moses Mabhida Stadium. A SIA também revelou mais dados de sua pesquisa. De acordo com a associação, o segmento de alarme e intrusão representa hoje 19,2% do mercado, enquanto o de detectores de incêncio é de 10,4%. Já as empresas com foco em electronic article surveillance, ficam com 10%. Em paralelo, também foram pesquisados os segmentos residencial e não residencial (indústrias, empresas, etc). O primeiro representa 90,9% do mercado, já o não residencial, 9,1%. Também foi divulgado que os produtos importados conquistam 55,6% do mercado e os nacionais 44,4%.





Mercado de segurança eletrônica no Brasil deve crescer 20,6% até 2017. Mercado de
segurança eletrônica no
Brasil deve crescer 20,6%
até 2017. Reviewed by Diogenes Bandeira on 01:36:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Pixel Segurança Eletrônica

Pixel Segurança Eletrônica
Tecnologia do Blogger.